Tattoo ღ

29 julho, 2013

Queria fazer uma tatuagem há anos, mas faltava-me o principal. Quer dizer, faltava-me descobrir o principal. Aquilo que nunca passa e fica para sempre. 

Ao crescer vamos aprendendo que há coisas muito importantes nesta vida e que só com elas podemos evoluir e ser pessoas mais felizes e realizadas. Essas coisas por norma não são... coisas, são sentimentos.





Nos últimos anos sinto cada vez mais que temos de estar unidos para as coisas resultarem. O amor que nos une é o motor que nos faz acreditar que tudo irá correr bem, que tudo passará. Esse amor vai ficando mais forte e mostrando que cada vez mais somos capazes de enfrentar desafios e ultrapassa-los. Juntos celebramos as conquistas de cada um como se fosse nossa, partilhamos a alegria, os elogios e os abraços.  Juntos, porque sozinhos não somos nada!

A primeira reacção é pensar que a tatuagem, desenhada por ele, é uma dedicatória ao namorado de tanto tempo. Era bonito, mas para mim redutor. Os pais e irmão que me mostram o que é o amor incondicional há tanto tempo também merecem distinção. Os pais foram os primeiros a transmitir este sentimento e hão-de continuar por tempos infinitos. O irmão veio mostrar que o amor nunca diminui mesmo quando partilhado e revelar que quem ama, cuida. O namorado é um amor exclusivo que não pode ser partilhado como os outros. É paixão, companheirismo, cuidado e amizade.

Depois, vêm amigos (onde posso incluir família) e trabalho. Todos juntos, mostram-me que quando fazemos as coisas por amor conseguimos tudo! É pelo impulso que nos dão  que lutamos e vencemos. 


Não são as paixões passageiras, é o amor infinito que sempre está lá que nos faz ir mais longe e desejar cada vez mais momentos em conjunto.

O amor move o mundo. O infinito é nosso.

6 comentários :

Back to Top